Crianças bilíngues: quais suas diferenças e benefícios?

Atualmente, aprender um segundo idioma é fundamental. Então por que não estimular o ensino desde cedo?
Ter fluência em uma língua estrangeira é um instrumento incrível e importantíssimo para pertencer ao mundo globalizado e exigente que vivemos hoje. Não somente o inglês, mas o francês e o espanhol também são muito requeridos e, aprendendo desde cedo, pode ajudar as crianças de diferentes formas.
Isso acontece porque, nos primeiros anos de vida, especialmente até os 6 anos, o cérebro evolui muito rápido. A experiência de um novo idioma estimula o principal órgão humano a desenvolver a inteligência cognitiva – como a memória, a criatividade, o raciocínio e a própria linguagem. Especialistas dizem que crianças bilíngues conseguem também melhorar o uso da sua língua nativa, perdendo até mesmo vícios de linguagem (que é o maior desafio para o adulto quando vai aprender outra língua).
O segundo idioma dentro da infância também melhora as habilidades de comunicação da criança, tornando-a mais flexível e sociável, além de ampliar seus conhecimentos socioculturais e despertar a musicalidade, a articulação dos sons e a eloquência. Da mesma forma, o novo aprendizado faz a criança antecipar a consciência metalinguística (isto é, os pensamentos de lógica e cálculo) e cria uma maior facilidade de concentração e foco para desempenhar tarefas.   

Além de todos esses benefícios, é sempre bom lembrar que é durante a primeira infância (até os 6 anos) que há uma maior formação do aparelho fonador (conjunto de órgãos responsáveis pela formação dos fonemas). Desta forma, ao aprender expelir sons e palavras em outro idioma, a criança estará reforçando esse composto de órgãos, o que permite que aprenda a forma correta de pronúncia muito mais rápido que as outras.

Por isso, permita ao seu filho esta nova vivência! O crescimento é enorme e os proveitos maiores ainda! O futuro dele agradece!

2018-07-13T14:05:43-03:00